Acesso ao Sistema

Veterinaria São Francisco

CUIDADOS POS CASTRAÇÃO

 

Dicas para ajudar o bichano a se recuperar da melhor forma possível.

 
 cuidado pos castracao
 

Parte 1 de 3: Criando um ambiente seguro para a recuperação

  1. Forneça um espaço confortável e calmo para o bichano. Ele provavelmente se sentirá enjoado e confuso nas primeiras 18 ou 24 horas após a anestesia. Além do mais, ele estará mais propenso a rosnar para pessoas e outros animais, portanto, criar um ambiente calmo e isolado é muito importante.
    • Fique de olho no gato e elimine quaisquer esconderijos ou pontos perigosos.
    • Não deixe que crianças nem outros animais de estimação cheguem perto do gato. Ele precisa descansar e se recuperar, e não conseguirá fazer isso se for constantemente incomodado.
     
     
     
  2. Deixe o bichano o mais confortável possível. Se ele não tiver uma caminha própria, experimente forrar uma caixa de papelão com um cobertor ou uma almofada molinha.
    • Se possível, ponha a cama em um ambiente com piso de cerâmica ou madeira. Os gatos adoram refrescar as barriguinhas em um local sólido e frio! Isso pode ajudar inclusive a aliviar a dor do local da incisão.
     
  3. Mantenha o ambiente em penumbra, pois, por conta da anestesia, o bichano provavelmente se incomodará com a luz. Uma alternativa é apagar as luzes completamente.
    • Se nada disso for uma opção, arrume uma caminha coberta para oferecer um escape da claridade.
     
  4. Deixe tudo por perto: uma caixa sanitária limpa, ração e água. Como ele não poderá subir escadas, pular nem se cansar muito, é fundamental satisfazer as necessidades do animal.
    • Não use a areia sanitária comum por pelo menos uma semana após o procedimento. O produto pode entrar em contato com a incisão e causar uma infecção, principalmente em machos. Use jornal ou papel picado ou até mesmo grãos crus de arroz.
     
  5. Deixe o animal sempre dentro de casa por pelo menos duas semanas. Assim, o local da cirurgia ficará limpo, seco e livre de infecções.
     
     
     
 

Parte 2 de 3: Cuidando do bichano após a cirurgia

  1. Examine a incisão para ter uma ideia da aparência e poder monitorar o progresso da recuperação. Se possível, peça ao veterinário para lhe mostrar o local da cirurgia já na clínica. Uma dica é tirar uma foto para se ter uma referência nos dias seguintes.
    • Fêmeas (e machos com cirurgias através do abdome) terão cortes na barriguinha. A maioria dos machos ficará com duas incisões pequenas na região do escroto — embaixo do rabo.
     
  2. Use um colar elizabetano fornecido pelo médico ou comprado em uma pet shop. Esse objeto serve para que o animal não fique lambendo a incisão.
    • O produto também é chamado de colar "isabelino" ou "cirúrgico". No caso da fêmea também pode se utilizar da roupa cirurgica.
     
  3. Assim que chegar em casa, coloque um pouco de água em uma tigela rasa ou ofereça um cubo de gelo para o animal lamber. O veterinário provavelmente terá fornecido instruções quanto à alimentação; siga-as. Se não recebeu nenhuma recomendação específica, considere o seguinte:
    • Se o gato estiver alerta e receptivo, ofereça aproximadamente 1/4 da quantidade normal de ração de duas a quatro horas depois de chegar em casa. Contudo, não force o bichano a comer nem beber.
    • Se o animal conseguir comer normalmente, dê outra porção de ração após três ou seis horas. Vá repetindo esse padrão até que o gato passe a comer a porção habitual.
    • Se o animal tiver menos de 16 semanas de vida, ofereça metade da quantidade normal de ração assim que chegar em casa.
    • Se o bichano não quiser comer, molhe um chumaço de algodão com um pouquinho de xarope de milho e passe nas gengivas dele. Uma alternativa é usar um cotonete
    • Não dê nenhuma comida "especial" para o gato. Ou seja, passe longe dos petiscos! Como o estômago do bichano poderá estar meio estranho, é melhor manter uma alimentação o mais regular possível. Além disso, não dê leite, pois os gatos não o conseguem digerir.
     
  4. Deixe o bichano descansar. Não brinque nem acaricie muito imediatamente após a cirurgia. Embora seja bom para você, não é para ele.
     
  5. Evite pegar o gato no colo, a menos que seja absolutamente necessário.Movimentar muito o animal pode fazer com que a incisão abra. Se for um gato macho, evite colocar muita pressão na região do escroto (embaixo do rabo). Em fêmeas, evite colocar pressão no abdome.
    • Se precisar levantar o animal por qualquer motivo, faça o seguinte: com suavidade, segure a parte do bumbum com uma mão e use a outra para apoiá-lo na região do tórax, logo abaixo das patas dianteiras. 
     
  6. Na semana seguinte à cirurgia, não deixe o animal pular, brincar nem se mexer muito, pois isso pode causar irritação ou infecção.
    • A dica é remover os arranhadores do ambiente. Faça o mesmo com quaisquer móveis nos quais o bichano goste de ficar pulando.
    • Quando não puder supervisionar o gato, deixe-o preso num ambiente pequeno — o banheiro ou a área de serviço, por exemplo.
    • Se a casa tiver mais de um andar, carregue o animal pelas escadas. Será difícil abrir os pontos ao fazer o movimento de subir ou descer os degraus, mas essa é uma precaução bastante sensata.
    • Como os gatos poderão tentar escapar, pois estarão angustiados, é fundamental ficar alerta e vigilante, principalmente nos primeiros dois dias. 

     

  7. Dê apenas os medicamentos prescritos pelo veterinário e siga todas as instruções, mesmo se achar que o animal esteja sem dores. Lembre-se: os gatos são ótimos em esconder essa sensação. É fundamental nunca dar outros remédios para o bichano, pois um medicamento feito para humanos (e até mesmo para outros animais) pode matar! Nunca forneça remédios a não ser os prescritos pelo veterinário. Até mesmo um Tylenol pode ser fatal! Não passe nada na incisão, incluindo pomadas antibióticas, a menos, claro, que o veterinário tenha aprovado.
 

 

Parte 3 de 3: Monitorando o animal

  1. Depois da cirurgia, se o gato vomitar após comer, remova a ração do alcance dele. Na manhã seguinte, tente alimentá-lo com alguns grãos primeiro. Se ele vomitar novamente ou tiver diarreia, ligue para o veterinário.
     
  2. Verifique a incisão duas vezes por dia — de manhã e à noite — por sete a dez dias depois do procedimento. Compare a aparência com àquela do primeiro dia para ver se o bichano está se recuperando. Se notar quaisquer dos sinais a seguir, ligue para o veterinário:
    • Vermelhidão: no começo, as bordas da incisão estarão rosas ou vermelhas bem clarinhas. Mas isso vai desaparecer com o passar dos dias. Se não, pode ser indicação de uma infecção.
    • Hematomas: um hematoma claro que vá do vermelho ao roxo durante a recuperação é bastante normal. No entanto, caso se espalhe ou piore, consulte um veterinário imediatamente.
    • Inchaço: um pouco de inchaço ao redor do corte é normal, mas se persistir ou piorar, ligue para o médico também.
    • Corrimento: quando levar o bichano para casa, é normal perceber um pouco de corrimento vermelho ao redor da incisão. No entanto, se persistir por mais de um dia, consulte um médico. Da mesma forma, se a quantidade aumentar ou o corrimento passar a ser sanguinolento, verde, amarelo, branco ou começar a apresentar um cheiro estranho, é preciso que o animal seja visto por um veterinário.
    • Abertura do corte: em gatos machos, as incisões escrotais serão abertas, mas pequenas. Nas fêmeas (ou machos que tenham feito a cirurgia através do abdome), podem existir ou não pontos visíveis. Se existirem, eles precisam permanecer intactos. Se não, as bordas do corte devem manter-se fechadas. Se começarem a abrir (ou você notar qualquer material cirúrgico saindo da incisão), leve o gato imediatamente para o veterinário.
     
  3. Verifique as gengivas do gato. Elas deverão estar com uma cor rosa pálida. Quando apertá-las, por exemplo, a cor deverá retornar rapidamente. Se isso não acontecer (ou se as gengivas estiverem de outra cor), ligue para o veterinário.
     
  4. Observe quaisquer sinais de dor. Os gatos geralmente não expressam esse problema de maneira muito clara, por isso, é importante ficar de olho no animal operado. Se notar qualquer sintoma diferente, consulte imediatamente um veterinário. Alguns sintomas de dor pós-operatória incluem:
    • Tentativas de fuga e vontade constante de se esconder;
    • Depressão ou letargia;
    • Perda de apetite;
    • Postura arqueada;
    • Músculos contraídos na região do abdome;
    • Rosnados;
    • Uivos;
    • Ansiedade ou inquietação.
     
  5. Observe outros sinais de alerta para ter certeza de que o gato esteja se recuperando adequadamente. Qualquer comportamento que não pareça "normal" deverá desaparecer em até 24 horas após o procedimento cirúrgico. Se notar qualquer coisa diferente no animal, ligue imediatamente para o veterinário. Fique de olho nos seguintes sinais:
    • Letargia por mais de 24 horas após o procedimento;
    • Diarreia;
    • Vômitos após a primeira noite;
    • Febre ou calafrios;
    • Falta de apetite por mais de 24 ou 48 horas após o procedimento;
    • Não ter se alimentado por 24 (animais adultos) ou 12 horas (filhotes) após o procedimento;
    • Urinação dificultosa ou dolorosa;
    • Não defecar por mais de 24 ou 48 horas após o procedimento.
     
  6. Ligue para um serviço de emergência veterinária. Geralmente, o veterinário regular poderá resolver muitos problemas. No entanto, em muitos casos, é necessária uma consulta emergencial. Ligue para o veterinário se notar qualquer um dos sintomas abaixo:
    • Estado comatoso (inconsciência);
    • Passividade;
    • Respiração dificultada;
    • Sinais de dor extrema;
    • Estado mental alterado (o bichano parece não reconhecer o ambiente nem o dono, por exemplo);
    • Barriguinha inchada;
    • Sangramento.
     
  7. Leve o animal a quaisquer revisões marcadas pelo veterinário. Se o bichano tiver pontos visíveis, o médico precisará removê-los de 10 a 14 dias depois da cirurgia.
    • Mesmo se o gato não tiver pontos, é fundamental levá-lo às revisões. 

    Material retirado: http://pt.wikihow.com/Cuidar-de-um-Gato-Ap

     

Encontre-nos



Endereço


Pet: Av Harry prochet, 325 – loja 05
CEP 86047-040

Clinica: Rua Alabastro, 86
CEP 86030-160

Redes Sociais


Clínica Veterinária São Francisco de Assis
CLINICA_SAOFRANCISCO_LONDRINA




Telefones para contato


(43) 3027-2021

(43) 9146-6005

(43) 3020-3037


Horário de Atendimento


Segunda à Sexta: 8h as 12h - 14h as 18h

Sábados: 8h as 12h

Plantão 24 horas (Celular)
Bens Vet


Veterinária São Francisco - Todos os Direitos Reservados